X
CABIDE DE EMPREGO E SUSPEITA DE GRILAGEM
Investigada pelo Ministério Público, executiva da CDA, Renata Rossi é exonerada do cargo

Postada em 10/08/2019 12:16:33 | Atualizada em 10/08/2019 12:19:23

Investigada por beneficiar aliados da ala do PT, segundo o jornal Correio, Renata Rossi foi exonerada do cargo de coordenadora executiva, símbolo DAS-2B, da Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), da Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahiia (SDR), segundo publicado neste sábado (10) no Diário Oficial do Estado.


Conforme matéria do Correio de 2017, um grupo de ex-funcionários da CDA entregou ao Ministério Público Estadual (MP-BA) uma denúncia em que consta que uma seleção feita para entrar na coordenação foi feita como cabide de emprego.


De acordo com a publicação, entre os nomeados estão a esposa do deputado estadual Jacó (PT) e dois irmãos do deputado federal Valmir Assunção (PT), além de parentes de dirigentes que já estão no órgão, dizem os denunciantes.


Além disso, conforme publicado também pelo Correio, o MP-BA abriu em fevereiro de 2018 um inquérito civil contra a agora ex-coordenadora por ter supostamente permitido grilagem de terras na região do Projeto Baixio de Irecê, conduzida pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).


Renata seria acusada pelos ex-servidores de não permitir a continuidade da apuração das suspeitas de grilagem. Ela ainda teria determinado a saída do procurador responsável pelo relatório para outro órgão.


 

Por: CliC101 | BN

 

contato@clic101.com.br
73 98108.5898 | 73 8112.0914

© 2013 - 2019 todos os direitos reservados www.clic101.com.br
CliC101 Mais Conteúdo. Desenvolvido por: Welisvelton Cabral